PT X PSDB: alguém tem bússola aí?

4 de junho de 2014 at 10:41 pm Deixe um comentário

por Gilberto Maringoni

Site: PSOL 50

10273422_331165740378400_6636056302875959483_nApoio de Maluf a Padilha embaralha as opções em São Paulo. Afinal, quem é quem?
Se as eleições brasileiras ficarem resumidas ao bipartidarismo PT-PSDB, caminharemos rapidamente para um cenário de indiferenciação de projetos nas disputas nacionais.
Nas ações de governo, isso já ocorre. O PSDB tem nas privatizações sua pedra de toque. O PT no governo federal relutou, relutou, mas adentrou à prática nas concessões de aeroportos, rodovias e nos leilões do pré-sal.
A política macroeconômica também não marca muitas diferenças. Juros altos, metas de inflação e o uso do câmbio como âncora inflacionária marcam os governos dos dois partidos no âmbito federal.
Repressão aos movimentos sociais – agravadas com acordos com empresas norteamericanas de mercenários – também aproximam tristemente uma agremiação da outra.
Quem financia?
Quem financia as ações dos partidos? Se olharmos para as atas dos tribunais eleitorais, divulgadas após os pleitos a cada dois anos, veremos que as mesmas empreiteiras, bancos e outros monopólios bancam as contas das duas agremiações. Ao fim e ao cabo, ambas favorecem o grande capital em suas gestões. Há poucos dias, o governo Dilma desonerou permanentemente 56 setores empresariais do pagamento de vários tributos.
É certo que o PSDB representa a direita mais truculenta, enquanto o PT se alicerça em um conjunto de forças, que engloba setores populares expressivos.
Mas nada exibe mais o jogo de conveniências a aproximar PT e PSDB do que a disputa em São Paulo. O partido de Paulo Maluf, já confortavelmente abrigado nas gestões nacional e municipal, agora declarou apoio a Alexandre Padilha, do PT. O motivo é mais tempo de TV. Logo Maluf, filhote da ditadura, como dizia Leonel Brizola, sustentando a campanha do filho de um ex-exilado político… Tempos estranhos.
Dois palanques
Com tudo isso, a presidenta Dilma declara que em São Paulo terá dois palanques. Além de Padilha, ela estará nas fileiras de Paulo Skaf, candidato da Fiesp-PMDB. Fiesp, aquela velha entidade, da qual muitos membros organizaram, nos anos 1970, a caixinha da famigerada Operação Bandeirantes (Oban), holding da repressão dos porões da ditadura.
E o PSDB se vê às voltas com o caos paulista, especialmente nas áreas dos escândalos do Trensalão, da pane nos transportes públicos e na situação crítica da água no estado.
O PSOL busca desatar esse jogo de soma zero nas eleições de outubro. É grande a tarefa de um partido ainda pequeno. Mas é a que vale a pena nesse jogo de meias verdades dos partidos tradicionais.

O professor Gilberto Maringoni, da UFABC,jornalista e cartunista, é doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP) e autor de ¿A Venezuela que se inventa ¿ poder, … pré-candidato do PSOL ao governo de São Paulo

Anúncios

Entry filed under: Artigo, Política, Psol. Tags: .

O inimigo é a velha direita e não o PT, diz candidato do PSOL em SP ‘Automobilização sindical e movimentos urbanos fortalecem ativismo social’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: