Por melhores condições de vida e de trabalho 20 mil marcham nas ruas de São Paulo

10 de abril de 2014 at 12:11 am Deixe um comentário

Texto: Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Contra a ofensiva à classe trabalhadora, a INTERSINDICAL esteve presente na 8ª Marcha dos Trabalhadores


Milhares de trabalhadoras e trabalhadores participaram do ato unitário convocado pelas centrais sindicais e que teve a participação de movimentos sociais, como MST e MTST. Os organizadores falam em 40 mil pessoas presentes na marcha.

Por defender a unidade de ação em torno das reivindicações, a INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora também participou da atividade.

Combate ao PL 4330 e a terceirização, redução da jornada de trabalho sem redução salarial, fim do fator previdenciário, investimentos na saúde pública, 10% do PIB para educação pública, investimentos nos transportes coletivos, na moradia popular e na reforma agrária faziam parte das reivindicações unitárias, que incluía ainda a redução das taxas de juros e melhorias das aposentadorias.

Os manifestantes lotaram a Praça da Sé, local de grandes lutas e enfrentamentos sociais. De lá, saíram em passeata até o vão livre do MASP, na Avenida Paulista, onde se encerrou a atividade.

Apesar da pauta unitária, havia grandes diferenças nas intervenções das centrais.

A INTERSINDICAL cobrou o atendimento das reivindicações e registrou que para avançar na pauta será necessário mudar a política econômica e abandonar as políticas que há décadas são orientadas para atender ao poder econômico. “A classe trabalhadora deve intensificar suas lutas para exigir nossos direitos. Nos locais de trabalho, nas greves e nas ruas devemos exigir: basta de dinheiro público para os banqueiros, empreiteiras e o agronegócio”, afirmou Edson Carneiro Índio, Secretário-Geral da INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora.

“Na copa, o povo brasileiro vai torcer pela seleção. Mas também vai lutar para que a saúde, a educação e a moradia recebam os investimentos necessários. Queremos o fim da precarização dos serviços públicos e o fim da precarização do trabalho”, concluiu.

Além destes pontos, a INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora reforçou a necessidade de combater as privatizações, realizar uma reforma tributária e exigiu a auditoria da dívida pública, que além de uma política efetiva de valorização do salário mínimo, são questões fundamentais para reverter o quadro de concentração de renda que marca a realidade brasileira.

Fotos Carlos Roberto Kaká

1381460_685695258161314_1041469015884382712_n1549282_685691384828368_7688519924310621514_n10014656_685694888161351_5684915857619647339_n10014682_685757544821752_3372602698152122558_n10151895_685711184826388_6772655830283787156_n10152039_685695834827923_4033869080795533780_n10155315_685710838159756_2735948549099372283_n10177530_685691874828319_2341731962346018585_n

Anúncios

Entry filed under: Movimento Sindical. Tags: .

Trabalhadores (as) fundam a Intersindical Rodízio no abastecimento de água é inevitável em São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: