CONTRA A PERSEGUIÇÃO A 12 PROFESSORES PELO GOVERNO DO PT DE CUBATÃO NOTA DO NATE (NÚCLEO DE ESTUDOS E AÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO)

19 de fevereiro de 2013 at 2:25 am Deixe um comentário

Tão alto sublimar não posso o verbo,

Devo de outra maneira traduzi-lo…

Devera estar – ‘Era ao princípio a Força!’

No momento, porém em que isto escrevo…

Solução enfim acho: satisfeito,

‘No princípio era Ação’ – escrever devo.

(GOETHE in Fausto)

Que o PT há muito deixou de representar os interesses dos trabalhadores, isto mais ninguém duvida. Porém, ser esse partido perseguidor de pais e mães de família que lutam para ter seus salários em dia, supera todas as expectativas, até mesmo dos eleitores mais à direita no espectro burguês. A perseguição aos operários das obras do PAC e aos servidores federais nas últimas greves é a prova inconteste que este partido não só abandonou a defesa dos trabalhadores, como é o primeiro a imputar-lhes culpa pela luta.

Assim ocorre em Cubatão governada pela petista Márcia Rosa em seu segundo mandato. Doze profissionais em educação são hoje acusados por essa “digníssima prefeita” de “baderneiros” devido às manifestações em frente à Câmara de Vereadores e na porta da prefeitura. Essa Senhora se utiliza de uma lei arcaica publicada em 1959 para silenciar a categoria de servidores municipais, que inconformada luta por um Plano de Carreira decente; pelo aumento e reposição salarial, já que não recebe nem mesmo repasse da inflação oficial. Os trabalhadores do município vêm sendo tratados à base de “chicote” desde o início de 2012, quando já naquela época a ex-companheira e também professora na cidade, deu falta injustificada a todos servidores que reivindicavam melhores condições de trabalho.

Em 4 dezembro de 2012, organizados a partir de chamados no Facebook, pois o sindicato comprometido com o governo não mobiliza os trabalhadores, os servidores de diferentes secretarias se dirigiram à Câmara Municipal para pressionar os vereadores que queriam aprovar o aumento salarial da prefeita Márcia Rosa e de seus secretários, além da criação por volta de 80 cargos comissionados, entre eles a de um cargo denominado “chefe do mestre de cerimônia” e da majoração abusiva do IPTU para 2013. Na Câmara os servidores encontraram os vigilantes da Empresa Marvin que não recebiam salários há mais de dois meses. Os trabalhadores lançavam palavras de ordem e exigiam serem atendidos em seus interesses elementares: pagamento do salário atrasado; depósito em dia do 13º salário e das férias de janeiro, bem como o pagamento do Planvale e de outros benefícios atrasados; entre esses itens também exigiam a abertura de discussão do Plano de Carreira engavetado pela prefeita em 2012.

Em perseguição, dentre 150 manifestantes escolheu-se 12, 10 de uma mesma escola para responderem inquérito administrativo, indicando a absurda pena de demissão a bem do serviço público. A partir de então se instaurou em Cubatão um clima de terror: CIPs – Comunicação Interna de Pessoal – dos envolvidos deixaram de ser aceitas, médicos de pacientes em tratamento há mais de três anos, por temer represálias, negaram atendimento aos acusados; os doze passaram a ser difamados como baderneiros. A administração procurada por várias autoridades e políticos se negou a discutir a situação, não atentando ao principio da razoabilidade. E o pior, através de Resolução da Secretaria da Educação, de 28/01, vésperas do inicio do ano letivo, desmontou o projeto pedagógico da escola em que trabalham os 10 processados. Isto resultou em enormes prejuízos aos docentes da escola e da rede que já tinham programado a sua vida funcional para 2013, com aulas atribuídas desde 2012. Os alunos também foram prejudicados uma vez que, mesmo diante dos resultados educacionais e dos prêmios obtidos ainda em dezembro de 2012 pelo Conselho Municipal de Educação e pela Assembleia Legislativa do Estado, não prosseguirão com o projeto construído coletivamente pelos professores, alunos e pais. Com isto perde não só a comunidade escolar, mas a cidade de Cubatão e, em particular os trabalhadores com o fim de um projeto pedagógico reconhecidamente consistente e de qualidade. A retaliação se deu por razões políticas e não por razões pedagógicas.

Estes são os “crimes” cometidos pelos LUTADORES de Cubatão. A perseguição contra os servidores é o requinte da política petista do século XXI. Aqui aprimoram um bordão usado pelos militares do tempo da ditadura: aos amigos (burgueses), tudo, aos trabalhadores e seus autênticos representantes, a lei que criminaliza as lutas.

  • PELA RETIRADA IMEDIATA DOS PROCESSOS!
  • CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DAS LUTAS DOS TRABALHADORES!
  • PELO ATENDIMENTO IMEDIATO DAS REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES DE CUBATÃO!

NATE – NÚCLEO DE ESTUDOS E AÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO

Anúncios

Entry filed under: Denúncias. Tags: .

Correa é reeleito com ampla margem: “Seguiremos semeando a Pátria livre” Dirigentes do PSOL reafirmam resolução em apoio à revolução cubana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: