Seis policiais detidos por imagens de tortura na Argentina

29 de julho de 2012 at 2:42 pm Deixe um comentário

Um vídeo publicado no Youtube e difundido pelas redes sociais permitiu a prisão de seis policiais acusados de torturar dois presos em uma delegacia da província de Salta, no noroeste argentino. A denúncia foi feita pelo ministro de Segurança da província, Eduardo Sylvester, uma vez conhecidas as imagens que mostram um dos jovens detidos sendo vítima de um método de asfixia conhecido como “submarino seco”, enquanto o outro recebia água fria jogada de um balde. A reportagem é de Francisco Luque.

Francisco Luque – Buenos Aires

Buenos Aires – Um vídeo publicado no Youtube e difundido pelas redes sociais permitiu a prisão de seis policiais acusados de torturar dois presos em uma delegacia da província de Salta, no noroeste argentino. A denúncia foi feita pelo ministro de Segurança da província, Eduardo Sylvester, uma vez conhecidas as imagens que mostram um dos jovens detidos sendo vítima de um método de asfixia conhecido como “submarino seco”, enquanto o outro recebia água fria jogada de um balde.
Os policiais pertencem à Divisão de Drogas Perigosas da localidade de General Güemes e até o momento não quiseram fazer declarações sobre o episódio. As imagens impactantes mostram os policiais torturando os detidos, que estão sem roupas, vestindo apenas cuecas, e ensopados, no pátio da delegacia. Um deles está de joelhos e tem os braços esticados para trás enquanto lhe jogam água na cabeça. O outro recebe um saco plástico na cabeça, enquanto um policial começa a lhe fazer perguntas. Como não responde, fecham a bolsa na altura do pescoço, tapam sua boca com a mão e voltam a fazer perguntas até que ele começa a se contorcer pela asfixia e cai no solo. Só então o saco plástico é retirado de sua cabeça.
Os policiais detidos são Matías Cruz, Marcos Gordillo, Alberto Ontiveros, Leonardo Serrano, Héctor Ramírez e Roberto Barrionuevo, que foi o único que falou até agora ante o juiz para dizer que não é o autor do vídeo.
O vídeo veio a público há uma semana e até aqui a Justiça não conseguiu reunir maiores informações. Segundo fontes judiciais, hoje estava prevista o depoimento de Beatriz Campos, chefe da 11ª Delegacia de General Güemes, onde as torturas foram cometidas. O juiz do caso, Pablo Farah, solicitará ao Youtube informações sobre o vídeo para determinar o endereço IP da origem da publicação e apontar, assim, de que computador ela foi feita.
O Centro de Estudos Legais e Sociais, dirigido pelo jornalista Horácio Verbitsky, indicou por meio de um comunicado que estes fatos “não constituem uma situação isolada”. Para o CELS essas práticas fazem parte do caráter estrutural e cotidiano das violações de direitos humanos que devem suportar as pessoas privadas de liberdade na Argentina. Nos últimos anos, o CELS tomado conhecimento de casos de tortura, maus tratos ou condições desumanas de detenção em nível nacional e em distintas províncias do país.
Alguns exemplos são os incêndios que ocorreram no presídio de Magdalena, na província de Buenos Aires (2005), e em Santiago del Estero (2007); o ocorrido em fevereiro de 2005 no presídio de Córdoba, que evidenciou a crise de um sistema colapsado e violento; as constantes denúncias pela situação das prisões e institutos de menores em Santa Fé, Neuquén e Corrientes, os casos no Sistema Penitenciário Federal; a intervenção da Corte Interamericana de Direitos Humanos em relação à situação de Mendoza ou da Comissão Interamericana de Direitos Humanos pelas denúncias de violência sistemática, torturas e tratamentos desumanos na província de Buenos Aires.
Neste sentido, o CELS defende que é imperioso que o projeto de Lei de Prevenção contra a Trotura, aprovado pela Câmara de Deputados da Nação em setembro de 2011 e que ainda se encontra a espera de votação no Senado, seja tratado com máxima urgência. Este projeto busca cumprir com o mandato do Protocolo Facultativo da Convenção contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Crueis, Desumanos ou Degradantes, das Nações Unidas, assinado e ratificado pela Argentina em 2004 mediante a lei 25.932, estabelecendo um mecanismo nacional independente, com amplos poderes, que preveja a participação da sociedade civil, com alcance em todo o território nacional e articulado com os mecanismos provinciais.
Na mesma direção, o Instituto de Estudos Comparados em Ciências Penais e Sociais (Inecip) expressou seu “mais enérgico repúdio” pelos fatos ocorridos em Salta. “A tortura em lugares de detenção, longe de ser um episódio isolado, não é mais do que a manifestação de um modelo de segurança autoritário, violento, patriarcal, ineficiente e militarizado”, disse o organismo em um comunicado.
Tradução: Katarina Peixoto

Postado: Carta Maior

Anúncios

Entry filed under: Internacional. Tags: .

Carioca volta às ruas para cobrar punição para mensaleiros Entrevista com Alexandre Castilho (Candidato a prefeito em Osasco – PSOL)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: