Estado não pode agir da mesma forma que facções criminosas, adverte jurista

21 de julho de 2012 at 12:00 pm Deixe um comentário

policia militarEm entrevista à Carta Maior, o juiz de direito, membro e ex-presidente da Associação de Juízes para a Democracia, Marcelo Semer, comenta as denúncias de execuções na periferia de São Paulo e a conduta seletiva do direito penal e da polícia militar em ações nas regiões mais pobres da cidade. "Vivenciamos uma onda de mortes muito mal explicadas, que soaram como atos típicos de revanchismo", diz ele.

Caio Sarack -  Carta Maior

São Paulo – A escalada da violência na periferia de São Paulo, com denúncias de execuções cometidas por policiais militares, começa a preocupar outros setores da sociedade, para além das ONGs de direitos humanos e dos movimentos sociais.

O juiz Marcelo Semer, membro e ex-presidente da Associação de Juízes para a Democracia (AJD), afirma que o Estado corre o risco de assumir um trágico papel protagonista na usurpação da justiça.

"O incremento de execuções atribuídas à polícia, especialmente nas periferias, é altamente preocupante. Depois dos ataques de maio de 2006, vivenciamos uma onda de mortes muito mal explicadas, que soaram como atos típicos de revanchismo", disse ele à Carta Maior.

Para o magistrado, se comprovadas as arbitrariedades, a Justiça acabará fragilizada. "Não se pode deixar impune qualquer crime que afronte as instituições, mas tudo que o Estado não pode é agir da mesma forma que facções criminosas, ou seja, fora da lei. Quando faz isso, não apenas se confunde com o crime, como usurpa a função da Justiça", critica ele.

O problema, mais uma vez, atinge com mais intesidade as periferias. "Nestas horas, vê-se que a seletividade intrínseca ao direito penal e à atuação da polícias, de uma maneira geral, se revela por inteiro, com fortes abalos nos setores mais periféricos", conclui.

Semer é mais um que levanta sua voz contra recentes violações aos direitos humanos em São Paulo – um tema que vem sendo acompanhado pela Carta Maior através de textos que mostram a Rota como braço letal da polícia militar, assim como o recorrente uso da violência extralegal pelas instituições de segurança pública do Estado.

Fotos: Arquivo

Anúncios

Entry filed under: Entrevistas. Tags: , .

Boletim Eletrônico da Intersindical – N° 54 Ato de lançamento da candidatura do Arlei Medeiros PSOL Campinas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: