Pelegos da CHAPA 2 (PSTU/Conlutas) pedem na justiça demissão dos dirigentes Químicos reintegrados

25 de abril de 2012 at 5:52 pm Deixe um comentário

No dia 10 de abril integrantes da CHAPA 2 ligada ao PSTU/Conlutas que é apoiada pela patronal entraram na justiça questionando a reintegração de Cabral, Silvio, Lidia e outros diretores do sindicato que foram demitidos pela multinacional Johnson.
Para quem tinha dúvida os fatos falam por si: em ação jurídica coordenada a partir dos Recursos
Humanos da Johnson querem novamente demitir aqueles companheiros (as) lutadores que não se curvam a política da empresa de retirar direitos e conquistas dos trabalhadores.
É lamentável e chega ser repugnante que a chapa patronal tenha se prestado a fazer o sujo serviço de uma empresa que não respeita a livre organização dos trabalhadores. Tentam ganhar na marra as eleições de nossa entidade para rebaixar direitos. Mas os Químicos, não temos dúvida, nos dias 09 e 10 de maio vão dar uma resposta a altura elegendo para o triênio 2012/2015 a CHAPA 1 que é A CHAPA DO SINDICATO, a grande vitoriosa.

A cara-metade da patronal

johnson junto com o PSTUPara que todos saibam a relação da chapa patronal do PSTU/Conlutas com a patronal, dois dias após os pelegos apresentarem para a justiça argumentos patronais para atacar o nosso Sindicato, os patrões reproduziram os ataques da chapa pelega, nos mesmos termos, contra os dirigentes reintegrados.
Em suas argumentações junto à justiça dizem aceitar a lista apresentada pela direção da Johnson dos dirigentes que gozam de estabilidade e não a lista apresentada pelo Sindicato.
Parece até que os ataques da chapa patronal e dos parceiros deles, os patrões, foram feitos pelo mesmo advogado.
É o maior ataque já sofrido por uma entidade de trabalhadores, desde a queda da ditadura militar em nosso país.
Para a chapa patronal agora é a lei do VALE TUDO para dirigir, custe o que custar, o sindicato dos Químicos para entregar nossos direitos. São verdadeiros amigos dos patrões!

Diga não aos caguetas

O trabalhador Químico a partir desse fato tem agora motivos de sobra para ficar com o pé atrás com os queridinhos dos RHs. Cuidado! eles dão tapinha nas costas e apertam sua mão pedindo voto, mas na primeira oportunidade vão estar te dedurando para agradar a empresa.
Quanto ao PSTU/Conlutas está tudo explicado o porque dos trabalhadores da GM os terem derrotado com mais de 60% nas últimas eleições do sindicato. É gente que veste vermelho, fala de luta, mais que de um tempo pra cá tem feito o jogo do governo e dos patrões. Como foi o caso da greve das obras do PAC em Jirau e Santo Antonio no Estado de Rondônia onde foram coniventes com a demissão de mais de 4 mil trabalhadores. Foi o que vimos na EMBRAER, é o que está acontecendo na GM e em muitas das empresas metalúrgicas da região.
É gente que age como patrão contra o trabalhador. Quem não se lembra da forma como foram tratados os funcionários do sindicato dos metalúrgicos/SJC quando entraram em greve por melhorias salariais.
O absurdo de tudo isso é que eles ainda têm a cara de pau (sem nenhuma vergonha na cara, como se não tivessem traído os trabalhadores químicos) de entrar nos ônibus e pedir o seu voto.
DIGA NÃO A ESSES SENHORES.
VOTE NA CHAPA 1 – A CHAPA DO SINDICATO PARA DERROTAR A PATRONAL E OS PELEGOS TRAIDORES.

Anúncios

Entry filed under: Movimento Sindical. Tags: .

Encontro de Lutadores reúne mais de 500 militantes no RJ Morre idoso de 70 anos hospitalizado após violenta ação da PM no Pinheirinho, em São José dos Campos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • PSOL ingressa com ação de inconstitucionalidade da lei anti-pichação de Doria
    PSOL INGRESSA COM AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DA LEI ANTI-PICHAÇÃO DE DÓRIA O PSOL São Paulo ingressou na tarde desta quarta-feira, dia 08 de março, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de São Paulo questionando a Lei Municipal n° 16.612/2017, que instituiu o “Programa de Combate às Pichações” na capital. Aprovada pelo […] […]
  • Nota de repúdio à violência policial que reprimiu ato pacífico na USP
    O PSOL repudia a ação da Polícia Militar que reprimiu violentamente uma manifestação pacífica que ocorria hoje, dia 7 de março de 2017, em frente ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP), em função da pauta bomba que seria discutida no Conselho Universitário (CO). Esta reunião do CO tinha como pauta aprovar […]
  • Projeto de pontos de cultura de São Carlos é interrompido unilateralmente pelo MINC: anúncio de um desmonte estadual em São Paulo
    Por Djalma Nery Com a tendência a entender cultura como entretenimento e eventos pontuais, políticas públicas processuais e de fomento prolongado a determinadas linguagens e manifestações artísticas tem se tornado cada vez mais escassas no orçamento público. As escolhas da atual gestão do Ministério da Cultura apontam para um possível desmonte de políticas p […]
  • A Máquina do Tempo
    Por Manoel Francisco Filho Aprendi com Neil deGrasse Tyson que segundo teoria de Albert Aistein seria possível uma curva no tempo e espaço em algum lugar do Universo, haveria possibilidade de proporcionar um portal para outra dimensão. Nunca fui muito bom em Física, abandonei o curso de Processo de Produção no terceiro semestre, esta ignorância […]
  • Desemprego no Brasil é maior entre negras e negros
    Por Joselicio Junior O estudo feito pelo IBGE, divulgado no último dia 23 de fevereiro, sobre a taxa de desemprego no último trimestre de 2016, demonstram como população negra é a mais atingida nos momentos de crise econômica. Segundo os dados, o ano passado fechou com uma taxa média de desemprego de 12%, porém para […]

%d blogueiros gostam disto: