Atesq pede que Justiça penalize e obrigue Shell/Basf a cumprirem sentença

22 de fevereiro de 2012 at 7:30 pm Deixe um comentário

Postado: Químicos Unificados de Campinas Osasco e Vinhedo

web-dest-_EDO8071-337x252

A Associação dos Trabalhadores Expostos a Substâncias Químicas (Atesq) e o Sindicato Químicos Unificados protocolaram na 2ª Vara do Trabalho de Paulínia, na tarde do dia (15/fev/12), uma petição para que a Shell Brasil (agora denominada Raízen Combustíveis S.A.) e a Basf S.A. cumpram a condenação que sofreram no dia 10 de agosto de 2010, bem como que sejam penalizadas por este descaso com seus ex-trabalhadores por elas contaminados e de descaso com a Justiça brasileira.

web-abre-_EDO8070

Manifestação de ex-trabalhadores Shell-Basf em frente ao Fórum Trabalhista de Paulínia, em 15 de fevereiro de 2012

Durante o protocolo da petição no Fórum Trabalhista de Paulínia, ex-trabalhadores Shell/Basf e familiares fizeram um ato público exigindo seus direitos, já reconhecidos pela Justiça. Após a condenação em Paulínia em agosto de 2010, a Shell e a Basf recorreram ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que, em 04/abril/2011, confirmou a condenação.

web-vinícios-_EDO8069

O advogado Vinícius Cascone, da Atesq, com a petição protocolada na 2ª Vara do Trabalho de Paulínia, em 15 de fevereiro de 2012

Bloqueio de contas bancárias

Além de exigir o início imediato do atendimento médico dos ex-trabalhadores e de seus familiares, conforme a condenação, na petição a Atesq pede que de imediato a Shell/Basf paguem R$ 1.500,00 mensais a cada um a título de despesas prévias das despesas médicas (conforme item B.5 da condenação inicial), mais a multa diária de R$ 100.000,00 a partir de 25 de agosto de 2011, data de audiência realizada na qual as duas multinacionais foram intimadas pela Justiça ao cumprimento da sentença.

Pede também que caso os pagamentos acima, previstos na condenação, não forem realizados, que as contas bancárias das duas multinacionais sejam bloqueadas.

História recente

A Shell Brasil (agora denominada Raízen Combustíveis S.A.) e a Basf S.A. estão foram condenadas na 2ª Vara do Trabalho de Paulínia, em 10/agosto/2010, e confirmada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em 04/abril/2011, e se recusam a cumprir a sentença judicial de fazer a “cobertura de consultas, exames, de todo o tipo de tratamento médico, nutricional, psicológico, fisioterapêutico e terapêutico, além de internações em favor de todos os trabalhadores, autônomos e seus filhos (…), mediante a apresentação pelos beneficiários habilitados de documentos que comprovem suas necessidades”, arcando as duas multinacionais com todas as despesas necessárias para este procedimento.

Conforme admitido pela própria Shell e pela Basf em reunião realizada no Ministério Público do Trabalho (MPT) em Campinas no dia 30 de janeiro, para que elas assumam o custo das despesas médicas estão exigindo que os beneficiários pela sentença judicial (ex-trabalhadores e seus dependentes) se submetam antes a uma triagem por meio de exames pré-determinados por profissionais contratados pelas duas multinacionais.

Essa prática fere frontalmente a sentença judicial condenatória que receberam. Já em razão de constantes protelamentos no início do cumprimento da sentença, em 30 de novembro último o Ministério Público do Trabalho determinou como prazo limite até 07 de dezembro último.

O MPT também determinou que tanto a Shell como a Basf, caso descumprissem o prazo acima, seriam penalizadas com uma multa diária de R$ 100 mil cada.

web-Termo-reuniao-30nov11-3
Recorte da ata reunião na PRT em 30/11/2011

ACESSE AQUI para ler na íntegra a decisão do Ministério Público do Trabalho (acima, recorte do documento), em Campinas, no dia 30 de novembro de 2011.

Mais informações

Para mais informações, telefonar para o Sindicato Químicos Unificados no (19) 3735.4900 e falar com Antonio de Marco Rasteiro e Mauro Bandeira de Torres, integrantes da Atesq.

ACESSE AQUI
para ler tudo sobre este crime ambiental cometido pela Shell (Raízen) e pela Basf.

Anúncios

Entry filed under: Notícias. Tags: .

A grande contradição brasileira Trabalho escravo é flagrado em obra de hospital na região da av. Paulista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


RSS PSOL São Paulo

  • Executiva Estadual do PSOL SP aprova entrada do deputado João Paulo Rillo
    A Executiva Estadual do PSOL SP reunida neste sábado, 24.03, na sede do partido aprovou por 13 votos a 1, a entrada do Deputado Estadual João Paulo Rillo no PSOL. Nas redes sociais o deputado Rillo se manifestou em publicação com título Um Novo Caminho, no qual apresenta as razões da saída e um pouco das […]
  • Grande Ato em memória de Marielle Franco nesta terça 20.03 às 17h no Masp
    Marielle vive! Convidamos todas e todos, lutadoras e lutadores para um ato político, cultural e ecumênico na próxima terça, dia 20 de março, no vão livre do MASP – Av.Paulista, a partir das 17h. Será um dia de mobilizações nacionais, para transformar nossa dor e indignação em luta. Não podemos tolerar mais tanta violência. O […]
  • Atos em memória de Marielle Franco pelo estado de São Paulo
    A onda de mobilizações e indignação que tomou conta do Brasil desde ontem, contra o brutal e covarde execução da vereadora do Rio Marielle Franco do PSOL, que além de ser mulher negra, favelada, lésbica e mãe, também fazia de sua atuação uma trincheira de defesa dos direitos, de denúncia dos abusos policiais, da violência […]
  • PSOL SP convoca ato: contra o genocídio, Marielle presente!
    O PSOL SP está em choque com a notícia do assassinato da companheira Marielle Franco. Uma das vereadoras cariocas mais votadas, eleita em 2016, mulher, negra,moradora de favela, ativista dos Direitos Humanos, orgulho do PSOL. Lamentamos também a morte do camarada Anderson Pedro Gomes, que estava dirigindo o carro que foi brutalmente atacado. Transformaremos […]
  • Pela vida das mulheres: direitos e democracia! Dória sai, fica aposentadoria!
    Por Laura Cymbalista e Maria Aparecida Freitas Sales, educadoras da rede municipal de São Paulo e diretoras do SINPEEM. Em greve desde 08 de março! No último 08 de março ocupamos às ruas para combater o machismo, o racismo e a violência. Ocupamos para dizer que nossas vidas e nossos corpos não tem dono. Nem patrões, […]

%d blogueiros gostam disto: